Prémio CUF 2004: António Luís Amaral vence 2ª edição

A. Luís Amaral, investigador do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho, vence 2ª edição do Prémio CUF, destinado a galardoar teses de doutoramento na área da engenharia química com aplicação na indústria nacional.
O premiado com o seu orientador na cerimónia de entrega do prémio

A. Luís Amaral, investigador do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho, vence 2ª edição do Prémio CUF, destinado a galardoar teses de doutoramento na área da engenharia química com aplicação na indústria nacional. 
 
Uma investigação sobre desenvolvimento de ferramentas informáticas de análise de imagem e processamento de dados para diagnóstico, supervisão e controlo de processos biológicos de tratamento de efluentes em estações de tratamento de águas residuais recebeu o Prémio CUF, destinado a galardoar teses de doutoramento nas áreas da engenharia química e engenharia biológica com aplicação na indústria nacional.


O prémio, no valor de 5.000 euros, foi atribuído a A. Luís P. Amaral, doutorado em Engenharia Química e Biológica pela Universidade do Minho, actualmente docente da Escola Superior de Tecnologia e de Gestão do Instituto Politécnico de Bragança e investigador do CEB - UM. O trabalho de investigação foi orientado pelo Prof.  Eugénio Campos Ferreira.

O Prémio CUF, com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, tem o objectivo de estimular as iniciativas individuais que contribuam directamente para o avanço da Ciência, Tecnologia e suas aplicações à indústria portuguesa.

Parte do trabalho foi realizado em cooperação com a ETAR de Braga (Frossos) da AGERE - Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga - EM.

 
CV resumo:
António Luís Pereira do Amaral licenciou-se em 1996 em Engenharia Biológica pela Universidade do Minho. Iniciou a sua actividade de investigação no Departamento de Engenharia Biológica da Universidade do Minho tendo concluído o Mestrado em Engenharia Biológica em 1999 e o Doutoramento em Engenharia Química e Biológica no tema “Análise de Imagem em Processos Biotecnológicos” em 2003, com uma bolsa da Fundação para a Ciência e Tecnologia. No decurso do mestrado e doutoramento efectuou diversos estágios no Laboratoire des Sciences du Génie Chimique de Nancy, França. É actualmente Investigador do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho.
Entre Outubro de 1996 e Setembro de 1999 foi monitor das aulas laboratoriais das disciplinas de Métodos Instrumentais de Análise, Laboratórios de Tecnologia Química e Laboratórios de Bioprocessos (até Junho de 1997) da Licenciatura de Engenharia Biológica da Universidade do Minho. Desde Setembro de 2002 é assistente convidado do Departamento de Tecnologia Química da Escola Superior de Tecnologia e de Gestão do Instituto Politécnico de Bragança, sendo docente das aulas teóricas e práticas de Química Geral I, das aulas práticas de Bioquímica e das aulas teóricas e laboratoriais de Microbiologia.
É autor/co-autor de 13 artigos em revistas internacionais, 17 comunicações em congressos internacionais e 18 artigos/resumos em Proceedings de congressos internacionais. Fez parte do staff técnico de 1 congresso internacional e esteve/está envolvido em 2 projectos financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.
 
Resumo da Tese:
A presente tese centrou-se no desenvolvimento de ferramentas informáticas de análise de imagem e processamento de dados para diagnóstico, supervisão e controlo de processos biológicos de tratamento de efluentes em estações de tratamento de águas residuais (ETAR). A análise de imagem foi usada para esclarecer relações entre parâmetros morfológicos de agregados microbianos e bactérias filamentosas e parâmetros operacionais em digestores anaeróbios e tanques de arejamento. Estas técnicas foram igualmente usadas na identificação automática de protozoários e metazoários presentes em tanques de arejamento de ETARs e correlação com determinados regimes de funcionamento.

A conjugação da análise de imagem com técnicas de processamento de dados revelou-se uma solução expedita na monitorização das condições de operação destes sistemas de tratamento em termos da composição e propriedades de sedimentação da biomassa presente. Deste modo, qualquer desvio nas condições óptimas de operação pode ser rapidamente identificado e corrigido pelo operador usando a informação obtida por análise de imagem.

No caso dos tanques de arejamento, estas técnicas podem permitir ganhos de produtividade numa ETAR dado poder-se identificar e corrigir, em estágios precoces, problemas de sedimentabilidade das lamas e de diminuição da qualidade do efluente final. Deste modo, podem evitar-se os problemas daí decorrentes, como a diminuição da qualidade do efluente e a dificuldade de separação das lamas do efluente líquido final, obtendo-se ganhos em termos económicos, de tempo e qualidade do efluente final. Em última análise a utilização destas técnicas numa ETAR pode diminuir a frequência dos encerramentos temporários dos tanques de arejamento e de sedimentadores para limpeza. A identificação automática dos protozoários pode tornar dispensável a contratação de um técnico especializado no seu reconhecimento.

No caso de digestores anaeróbios, os nossos desenvolvimentos podem também permitir ganhos de produtividade, permitindo identificar e corrigir, em estágios precoces, problemas no processo de granulação evitando a lavagem da biomassa e a diminuição da qualidade do efluente final.

Adicionalmente, estas técnicas permitem extrair informação morfológica dos agregados microbianos que não poderiam ser obtidos de outra forma.

Tese disponível em: http://hdl.handle.net/1822/4506

Relacionado: