Investigação no CEB já ‘produziu’ 15 empresas spin-off

CEB TALK juntou, no GNRation, investigadores, empresários e políticos para debater empreendedorismo e inovação em biotecnologia. Em resultado da investigação desenvolvida no CEB já foram criadas 15 empresas Spin-off.
[Por Isabel Vilhena, Correio do Minho, 24 de novembro de 2017. Página 5]

Com um formato renovado, a segunda edição da CEB Talk reuniu, ontem à noite, investigadores, empresários e governantes para debater assuntos relacionados com empreendedorismo, inovação e a relevância económica das empresas Spin-off, no âmbito da biotecnologia.

Projectos como o desenho racional de fábricas celulares, apresentado por Simão Soares da SilicoLife, ou da Celulose bacteriana, um novo aditivo alimentar, mostrada por Fernando Dourado, da Satisfibre, foram alguns dos projectos levados a cabo pelas Spin-off do Centro de Engenharia Biológica (CEB) e dados ontem a conhecer.

Eugénio Ferreira, responsável pelo CEB, explica que o “objectivo do evento é dar a conhecer projectos de investigação com elevado potencial de valorização industrial, numa troca de conhecimentos fundamental para delinear estratégias a seguir no futuro”, realçando que da investigação desenvolvida no CEB já foram criadas 15 empresas Spinoff.

Carlos Oliveira, da InvestBraga, salientou a importância deste evento que “aposta na ligação da ciência que se produz na universidade com a indústria e o potencial de startups”, sublinhando que este “está muito alinhado com aquilo que é a estratégia da InvestBraga e esta CEB Talk pode ser uma boa oportunidade de mais gente saber aquilo que se está a fazer dentro da universidade e a partir daqui encontrar novas soluções”.

Na mesa redonda que se seguiu à apresentação dos projectos, participaram Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, Carlos Oliveira, da InvestBraga, António Murta, da Pathena. A moderação da mesa esteve a cargo de Fernando Alexandre, pró-reitor da Universidade do Minho.


Related Files for Download: