Tese de investigador nacional com aplicação no tratamento de efluentes

Um investigador da Universidade do Minho (UM) desenvolveu, recentemente, um conjunto de ferramentas informáticas de análise de imagem e processamento de dados para diagnóstico, supervisão e controlo de processos biológicos de tratamento de efluentes em estações de tratamento de águas residuais (ETAR’s).

Um investigador da Universidade do Minho (UM) desenvolveu, recentemente, um conjunto de ferramentas informáticas de análise de imagem e processamento de dados para diagnóstico, supervisão e controlo de processos biológicos de tratamento de efluentes em estações de tratamento de águas residuais (ETAR’s). Desta forma, conquistou o Prémio CUF - uma distinção atribuída a teses de doutoramento na área da engenharia química com aplicação na indústria nacional.

Eugénio C. Ferreira, membro do Centro de Engenharia Biológica da UM e orientador de António Luís Amaral, vencedor do concurso, salienta a importância de um projecto multidisciplinar como este a nível ambiental e nacional. “A análise da imagem irá permitir a detecção precoce e microcóspica de um eventual desvio nas condições de operação do sistema de tratamento e facilitará a comparação entre os parâmetros morfológicos de agregados microbianos e bactérias filamentosas e os dados operacionais em digestores anaeróbios e tanques de arejamento”, refere.

Vantagens que se revelam na aquisição do aumento da capacidade produtiva das estações, uma vez que o acesso a esta ferramenta de trabalho propicia a identificação e monitorização atempada das condições e dos problemas de operação das ETAR’s, nomeadamente ao nível “da composição e propriedades de sedimentação da biomassa presente”, explica este responsável. Além disso, “facilitam a separação das lamas do efluente líquido final e, consequentemente, ampliam a qualidade do mesmo no fim do circuito de tratamento”.

Técnicas inovadoras que, simultaneamente, ajudam a diminuir a percentagem relativa ao número de vezes em que os tanques de arejamento e os sedimentadores para limpeza são, temporariamente, obrigados a encerrar, uma vez que a informação previamente recolhida através da análise da imagem indica, antecipadamente, ao operador quais os desvios nas condições normais de operação.

De acordo com Eugénio Ferreira, a aplicação prática da tese é vantajosa não só em termos económicos, mas também na forma como permite poupar tempo e “aumentar a qualidade,” quer dos sistemas de tratamento, quer do próprio ambiente, uma vez que a maior parte dos efluentes são lançados em meio hídrico e representam um impacto negativo a nível ecológico. As técnicas desenvolvidas por A. Luís Amaral contribuem ainda para dar a conhecer, às ETAR’s, a morfologia dos agregados microbianos, que de outra forma ficariam por descobrir.

A colaboração de diversas estações de tratamento nacionais, nomeadamente da AGERE- Empresa Municipal de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, e estrangeiras, designadamente de França, foram fundamentais para a validação da tese e, posterior, atribuição do Prémio CUF.


Related Content