Engenharia Biológica da UM realiza jornadas temáticas

O Núcleo de Estudos de Engenharia Biológica realiza, de 3 a 5 de Abril, as suas IV Jornadas, subordinadas ao tema “Biotecnologia rumo a uma nova consciência”, que coincidem com o II Encontro Nacional de Jovens Biotecnólogos.
O evento decorre no Complexo Pedagógico II do “Campus” de Gualtar da Universidade do Minho (UM) e reúne estudantes, licenciados e industriais, não só das engenharias biológica, química, alimentar, biotecnológica, ambiental, como também das áreas científicas, num total de cerca de 300 pessoas.

A sessão de abertura está agendada para as 15h00 de terça-feira e conta com as presenças de Chaínho Pereira, reitor da UM, o arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, Ilda Carneiro, da câmara de Braga e Sérgio Miguel, presidente do Conselho Directivo da Ordem dos Engenheiros da Região Norte.

Para além destes participantes, está confirmada a presença de Manuel Mota, presidente da Sociedade Portuguesa de Biotecnologia, Rosa Vasconcelos, presidente do Conselho de Cursos de Engenharia, José Teixeira, director do Departamento de Engenharia Biológica da UM e Teresa Tavares, directora de curso da mesma universidade.

As presenças do secretário de Estado do Ambiente, de Mesquita Machado, Fernando Moniz e de Francisco Sousa Soares, bastonário da Ordem dos Engenheiros, apesar de convidados, estão ainda por confirmar.

Os temas a abordar, no âmbito das IV Jornadas de Engenharia Biológica, são multidisciplinares englobando matérias desde o ambiente até à saúde.

Depois da sessão de abertura, a primeira conferência aborda a situação ambiental em Portugal, seguindo-se uma visita pela universidade e, particularmente, pelo Departamento de Engenharia Biológica.

Na quarta-feira, os trabalhos têm início, pelas 09h30, abordando a gestão dos recursos energéticos, nomeadamente, no que diz respeito depois de esgotadas as reservas de petróleo.

Pelas 11h30 é debatido o tema “A sociedade do lixo”, com a presença de Lurdes Carreira, vice-presidente do Instituto dos Resíduos, Helena Lopes, da Divisão do Ambiente da Câmara da Maia, Carlos Bernardo, docente da UM e com a moderação de José Teixeira, da mesma universidade.

A Associação Nacional de Jovens Biotecnólogos é apresentada, pelas 14h30, seguindo-se o debate sobre a história, evolução e aplicações da engenharia genética.

O genoma humano e a clonagem, no âmbito da bioinformática, são tema de outro debate. Segue-se-lhe um outro que aborda as implicações éticas e sociais da engenharia genética.

Na quinta-feira, os vinhos, como «néctares da Natureza», são tema de debate com a presença de Eduardo Abade, da Casa do Douro e Sousa Maia, da Região dos Vinhos Verdes.

No último dia das jornadas tem lugar também uma reflexão sobre o futuro da Engenharia Biomédica e dos licenciados em Engenharia Biológica.

Related Content