Ciência Viva no Laboratório 2018 @ CEB-UMinho

No âmbito do Programa Ciência Viva no Laboratório 2018, o CEB irá receber alunos para estágios de uma semana no laboratório de Microbiologia Ambiental.

No âmbito do Programa Ciência Viva no Laboratório 2018, o CEB irá receber alunos para estágios de uma semana no Laboratório de Microbiologia Ambiental.

Estágios
________________________________________________________________________________________________

  •  A fascinante vida nas Estações de Tratamento de Esgotos no Laboratório de Microbiologia Ambiental
Durante esta semana os jovens investigadores irão analisar as comunidades de microrganismos das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Estes microrganismos são os responsáveis pela remoção da maior parte dos poluentes das águas dos esgotos, em reatores que imitam as ETAR na perfeição. Irão também verificar como certos compostos tóxicos influenciam a eficácia deste tratamento. Assim, amostras para análise dos parâmetros físico-químicos e biológicos serão recolhidas antes de depois da adição dos compostos tóxicos, para analisar o seu impacto e duração, no tratamento. A identificação dos microorganismos será efetuada por microscopia, sendo que a informação ficará registada através da aquisição de imagens.

  •  Novas armas para combater bactérias
Os jovens investigadores irão focar-se na descoberta de novos bacteriófagos (vírus que apenas infetam bactérias) para combater as bactérias filamentosas que são a de dor de cabeça de qualquer gestor de uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR). Quando as bactérias filamentosas têm um crescimento excessivo e descontrolado nas estações de tratamento de águas (ETAR), algo que já aconteceu ou vai acontecer em todas as ETAR de todo o Mundo, resulta num enorme problema operacional que implica graves problemas ambientais. Vamos usar diferentes fontes de amostras de efluentes para descobrirmos e isolamos bacteriófagos com capacidade de infetarem bactérias filamentosas. Assim, utilizando bacteriófagos inovadores, poderemos dar um passo importante para melhorar consideravelmente o tratamento das águas residuais.